Campanha de vacinação contra Influenza começou na segunda-feira em Siqueira Campos

A campanha se estende até o dia 26 de maio

Por Redação/ Isaele Machado 20/04/2017 - 14:52 hs
Foto: Ilustrativa
Campanha de vacinação contra Influenza começou na segunda-feira em Siqueira Campos
Vacinação

Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, começou na segunda-feira (17), deve atender três milhões de paranaenses, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde. A meta do estado é imunizar 90% de cada grupo que compõe o público alvo. A campanha termina no dia 26 de maio. O Departamento de Saúde de Siqueira Campos já está administrando as vacinas nos grupos prioritários, no sábado dia 13 de maio será o “Dia D” da campanha e os postos de vacinação do município irão funcionar das 8h00 às 16h00.

Veja quem recebe a vacina pelo SUS

·                   Crianças de 6 meses a menores que 5 anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias)

·                   Gestantes

·                   Puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto)

·                   Idosos (a partir de 60 anos)

·                   Profissionais da saúde

·                   Povos indígenas

·                   Pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional

·                   Portadores de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade

·                   Professores de escolas públicas ou privadas

Esta é a primeira vez que professores da rede pública e privada são inseridos no público alvo, com direito a receber a imunização gratuitamente no SUS. A estimativa deste público no Paraná chega a 144 mil profissionais. Em todo o Brasil, a meta é vacinar 54,2 milhões de pessoas. A vacina disponível no SUS protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no país: A/H1N1; A/H3N2 e influenza B. Segundo o ministério da Saúde, 60 milhões de doses de vacinas foram adquiridas, das quais 21,1 milhões de doses já foram distribuídas aos estados. Os grupos prioritários devem se vacinar todos os anos, já que a imunidade contra os vírus cai progressivamente. Além disso, o vírus da gripe passa por mutações frequentes.